domingo, 25 de Maio de 2008

Behaviorismo

O Manifesto Behaviorista foi lançado, como sabemos, por Jonh Watson, e veio introduzir um rumo diferente à história da Psicologia e a todos os estudos comportamentais que lhe estão associados. Este movimento teve um grande impacto, não só no comportamento, mas também nas várias teorias que se debruçam sobre a aprendizagem, personalidade e diversas formas de psicoterapia. Como vamos ver mais detalhadamente, Watson procurou então estudar o comportamento a partir das suas teorias, definindo o Behaviorismo como a nova Psicologia. Com esta inovação, ele debateu-se com vários problemas, como a existência (ou não) de instintos no Homem, chegando à conclusão que as respostas são socialmente condicionadas, e, portanto, todo o comportamento é fruto de um processo de aprendizagem.
Para além disto, a teoria Behaviorista estuda o problema do talento, tendência e traços mentais hereditários, que usualmente são considerados comportamentos instintivos, mas que os defensores desta teoria declaram como aprendidos, negando o papel da hereditariedade. Tem ainda uma visão radical acerca das emoções, determinando que são apenas respostas corporais a estímulos específicos.
Com o tempo, esta corrente foi adoptada por outros psicólogos, como Tolman e Hull, que acreditavam que o comportamento é sempre orientado para alcançar um determinado fim. Destaca-se também Skinner, um dos mais famosos nomes da psicologia contemporânea, que igualmente defende que o estudo do comportamento se deve basear na observação. O behaviorismo de Skinner é chamado de “abordagem do organismo vazio”, pois interessava-se pela relação funcional entre o estímulo e a resposta, tal como Watson.
O período seguinte (de 1913 a 1930), é designado por Behaviorismo Clássico, que mais uma vez, não segue os estudos da introspecção, sendo um período polémico. Mais tarde, surge o neo-behaviorismo, com Clark Hull, que transformou o clássico num sistema mais minucioso e experimental, baseado na teoria do comportamento adaptado de Pavlov, no qual também Watson se baseou, dado que estudou as suas teorias aquando do seu doutoramento. Elas foram, sem dúvida, a fonte de inspiração para a criação da corrente que temos vindo a definir até aqui.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Comportamento

http://wapedia.mobi/pt/Behaviorismo

http://www.redepsi.com.br/portal/modules/smartsection/print.php?itemid=318

Sem comentários: