quarta-feira, 1 de Abril de 2009

O que explica as relações de conflito e como podemos superá-las?



Primeiramente, poderei definir conflito como uma tensão que envolve pessoas ou grupos quando existem tendências ou interesses incompatíveis. Ao conflito associam-se a comportamentos e sentimentos negativos e prejudiciais para as pessoas, grupos ou organizações envolvidos.
Uma característica que acompanha o conflito é o estado de insatisfação entre as partes. A insatisfação pode ter várias origens: divergência de interesses, competição pelo poder, incompatibilidade de objectivos, partilha de recursos escassos, desacordo de pontos de vista. Por exemplo, num jogo de futebol, dá-se o conflito entre os adversários por causa da cegueira de vencer (competitividade). Ou quando há favorecimento por uma das equipas, existindo assim um conflito intergrupal.
Hoje em dia, considera-se que os conflitos têm aspectos negativos porque correspondem a períodos de tensão e de insatisfação das pessoas e dos grupos, mas também têm aspectos positivos porque o confronto é gerador de mudança, que é o fundamento da evolução e do desenvolvimento social. O conflito social é encarado como um elemento vital da mudança e das dinâmicas sociais De uma forma mais completa, poderei dizer que os conflitos são uma realidade por exemplo, no interior das famílias, nas empresas, instituições, entre grupos sociais e podem ser úteis nas diferentes instâncias, porque impedem a estagnação, podendo estimular o surgimento de novas ideias, estratégias. Um dos aspectos que tem sido estudado a propósito dos conflitos interpessoais (cada um de nós está perante motivações que são incompatíveis) é o reforço da identidade do grupo. Este sentimento corresponde à necessidade de as pessoas verem o seu grupo como o “melhor” que qualquer outro grupo. A situação de conflito reforça esta necessidade, podendo aumentar a coesão do “nós”, ao mesmo tempo aumentar a rejeição dos outros grupos.
Como superar as relações de conflito? Pois bem, o contacto que envolva a cooperação, a entreajuda e a interdependência, tem muito mais possibilidades de sucesso na superação dos conflitos. Por exemplo, dois grupos que se odeiam têm que desligar uma torneira, é necessário cooperar, pois só assim é que a conseguem desligar.
O que acaba por acontecer é que os rivais como têm um objectivo em comum, desligam-se das divergências. Na minha opinião, outras formas mais eficazes de superar o conflito de entre dois grupos é através da mediação, isto é, o envolvimento de uma pessoa que não está envolvida no conflito e que tem uma posição neutral, por exemplo, um professor. A mediação tem como objectivo promover a comunicação entre as partes em conflito. Outra forma de superar o conflito é através da negociação, ou seja, os grupos em conflito procuram construir um acordo no sentido de impedir o desenvolvimento da hostilidade para fases mais agudas. A negociação implica cedências e exigências mútuas e visa evitar a confrontação directa.
Tudo é bem resolvido se existir comunicação entre ambas as partes, o saber ouvir... Só assim, é que se consegue chegar a um consenso.

Sem comentários: